Archive for junho \24\UTC 2010

Jornalismo Colaborativo nas eleições 2010

junho 24, 2010

Não há como negar a influências das mídias sociais no mundo, já que elas tomaram conta dos relacionamentos na web, e são cenários de ações comerciais, políticas, culturais, educacionais, ambientais, esportivas e de voluntariado. Na web, milhões de usuários de todo o planeta se mobilizam. As pessoas se conectam por afinidades que vão desde a gastronomia até a viabilidade de projetos coletivos e campanhas em prol do meio ambiente e de uma vida melhor. Um mundo de novidades nasce diariamente nessa teia virtual que une gente, ideais, valores, desejos, e, por que não, muito poder, já que as redes sociais têm raízes no coletivo e que o velho ditado “a união faz a força” é tão antigo quanto verdadeiro. Como a vida na internet é fundamentalmente colaborativa a liberdade de expressão reina solta e os anônimos ganham cada vez mais voz.

Apesar de muitos políticos brasileiros ainda não compreenderem bem o poder das redes sociais, são elas a ferramenta da vez em nossas próximas eleições brasileiras http://www.tse.gov.br/internet/eleicoes/divulg_cand.htm. Antenados dessa importância, os jornalistas Diego Casaes e Paula Góes criaram o projeto”Eleitor 2010” http://blog.eleitor2010.com/2010/04/24/eleitor-2010-transcendendo-o-poder-de-voto/ a partir da organização da aplicação de um software que permitirá aos brasileiros reportarem suas principais impressões sobre as eleições 2010. É o Ushahidi http://ushahidi.com/platform. A palavra, originada de idioma africano, significa “testemunho”. Criado por uma equipe internacional voluntária de desenvolvedores web, o programa vai permitir que o eleitor brasileiro que possui tecnologias de informação e comunicação, envie relatos como textos, fotos e vídeos sobre o andamento das Eleições 2010. Denúncias de fraude como boca de urna e comícios de candidatos, por exemplo, poderão circular na web. Com o Ushahidi será possível movimentar uma rede de voluntários e criar um cenário no qual o cidadão brasileiro poderá ir muito além do voto direto, puro e simplesmente. A ideia é documentar as perspectivas individuais de cada eleitor. Saber de suas expectativas, suas esperanças, fazendo com que cada indivíduo participe ativamente do processo das eleições.

Mídia cidadã – O projeto “Eleitor 2010” vai fazer circular nas redes sociais toda sorte de irregularidades relacionadas aos processos de campanhas. Com isso, Paula Góes e Diego Casaes pretendem: politizar os eleitores, fomentando o debate sobre as Eleições 2010; trabalhar a cidadania, fazendo do próprio cidadão o fiscal do pleito; conscientizar a população, despertando nela valores como a anti-corrupção, a democracia, a união e a liberdade de expressão; criar um observatório que sirva como um retrato das eleições construído sob a ótica do eleitor e educar, despertando o interesse dos jovens pela política.

VotoCerto – Criado pela agência de comunicação Piguara, especializada em campanhas eleitorais, o site www.votocerto.com é um banco de dados sobre as Eleições 2010. Nele, o eleitor pode conferir estatísticas, pesquisas e perfis de todos os candidatos às próximas eleições.

É, os políticos brasileiros que se cuidem, pois a força da internet e o caminho das redes sociais parece não ter mais volta. Aquele que acreditar nesse novo modo de se relacionar e souber aproveitar essa realidade, certamente vai largar na frente. A candidata a presidência Marina Silva, por exemplo, cujas origens remontam a movimentos sociais como o dos seringueiros do estado do Acre, tem esse perfil e já está gerando centenas de movimentos espontâneos de mobilização nas Mídias Sociais.

Por Cíntia Melo

Google: TV e Internet em um mesmo espaço

junho 16, 2010

TV Digital, TV Google, internet, “informação”, interatividade… Imagina a renda com publicidade que isso vai gerar ao gigante da internet? Assistir “sossegada” à novela ou ao futebol com aqueles intervalos comerciais convencionais vai virar coisa do passado. O negócio é vender, comprar e entreter. Ou será que é entreter mais para vender mais ainda?

No último dia 20 de maio, a gigante da Web, Google, de olho no mercado atual de quatro bilhões de espectadores (que representam uma publicidade de US$ 70 bilhões anuais) anunciou seu sistema “Google TV” dentro da conferência de desenvolvedores I/O, em São Francisco, EUA.

Durante a conferência, a Google reconheceu que ainda serão necessários alguns ajustes no novo empreendimento. “O sistema ainda carece de algumas funcionalidades.”

http://tecnoblog.net/25094/google-tv-empresa-lanca-plataforma-para-televisao/

O designer gráfico da Universo WAP, Márcio Santos, acredita que o sistema vai dar certo. Ele lembra que a Google firmou sólidas parcerias com Sony, Intel e Loitech e que a tecnologia atual poderá garantir o sucesso do empreendimento. A Google trouxe para a TV o seu Sistema Operacional Android http://www.universowap.com.br/android/, juntamente com o navegador Google Chrome.

Na prática, o usuário terá mais comodidade e facilidade na busca por programas de televisão ou pesquisas na internet. No caso dos esportes, será possível exibir, por exemplo, uma partida de futebol em uma segunda tela enquanto se confere resultados de outros jogos no navegador em primeiro plano. “A TV poderá ser um visualizador de fotos, um console de games, um leitor de músicas e muito mais”, diz Salahuddin Choudhary, gerente do Google TV, no blog oficial da empresa.

O “Google TV” poderá ser comercializado como um conversor similar a um sintonizador de TV a cabo e de se conectar a qualquer aparelho que tenha entrada HDMI. Outra opção será a compra de televisores com o sistema já acoplado.

O serviço oferecido pelo sistema “Google TV” não é nenhuma novidade. Cerca de dois anos atrás, a Proview já havia lançado o conversor XPS-1000 com funcionalidades similares de junção: internet e TV. http://wwo.uai.com.br/UAI/html/sessao_8/2008/07/16/em_noticia_interna,id_sessao=8&id_noticia=71878/em_noticia_interna.shtml. Em 2008, a Apple também lançou o “Apple TV” http://www.apple.com/appletv/.

Google e Apple concorrem, portanto, com produtos similares. O mercado está tirando do foco as discussões sobre TV digital, já que estes novos sistemas oferecem muito mais recursos. http://www.teleco.com.br/tvdigital.asp.

O “Google TV” tem previsão de chegando ao mercado americano no segundo semestre deste ano e o lançamento internacional está previsto para o ano que vem. Os valores, no entanto, ainda não foram revelados.

Google: TV e Internet em um mesmo espaço

junho 16, 2010

TV Digital, TV Google, internet, “informação”, interatividade… Imagina a renda com publicidade que isso vai gerar ao gigante da internet? Assistir “sossegada” à novela ou ao futebol com aqueles intervalos comerciais convencionais vai virar coisa do passado. O negócio é vender, comprar e entreter. Ou será que é entreter mais para vender mais ainda?

No último dia 20 de maio, a gigante da Web, Google, de olho no mercado atual de quatro bilhões de espectadores (que representam uma publicidade de US$ 70 bilhões anuais) anunciou seu sistema “Google TV” dentro da conferência de desenvolvedores I/O, em São Francisco, EUA.

Durante a conferência, a Google reconheceu que ainda serão necessários alguns ajustes no novo empreendimento. “O sistema ainda carece de algumas funcionalidades.”
http://tecnoblog.net/25094/google-tv-empresa-lanca-plataforma-para-televisao/

O designer gráfico da Universo WAP, Márcio Santos, acredita que o sistema vai dar certo. Ele lembra que a Google firmou sólidas parcerias com Sony, Intel e Loitech e que a tecnologia atual poderá garantir o sucesso do empreendimento. A Google trouxe para a TV o seu Sistema Operacional Android http://www.universowap.com.br/android/, juntamente com o navegador Google Chrome.

Na prática, o usuário terá mais comodidade e facilidade na busca por programas de televisão ou pesquisas na internet. No caso dos esportes, será possível exibir, por exemplo, uma partida de futebol em uma segunda tela enquanto se confere resultados de outros jogos no navegador em primeiro plano. “A TV poderá ser um visualizador de fotos, um console de games, um leitor de músicas e muito mais”, diz Salahuddin Choudhary, gerente do Google TV, no blog oficial da empresa.

O “Google TV” poderá ser comercializado como um conversor similar a um sintonizador de TV a cabo e de se conectar a qualquer aparelho que tenha entrada HDMI. Outra opção será a compra de televisores com o sistema já acoplado.

O serviço oferecido pelo sistema “Google TV” não é nenhuma novidade. Cerca de dois anos atrás, a Proview já havia lançado o conversor XPS-1000 com funcionalidades similares de junção: internet e TV. http://wwo.uai.com.br/UAI/html/sessao_8/2008/07/16/em_noticia_interna,id_sessao=8&id_noticia=71878/em_noticia_interna.shtml. Em 2008, a Apple também lançou o “Apple TV” http://www.apple.com/appletv/.

Google e Apple concorrem, portanto, com produtos similares. O mercado está tirando do foco as discussões sobre TV digital, já que estes novos sistemas oferecem muito mais recursos. http://www.teleco.com.br/tvdigital.asp.

O “Google TV” tem previsão de chegando ao mercado americano no segundo semestre deste ano e o lançamento internacional está previsto para o ano que vem. Os valores, no entanto, ainda não foram revelados.